Valuation de empresas utilizando a Valutech: como fazer?

Todo empresário pensa no processo de valuation de empresas, mesmo que nunca tenha ouvido esse termo antes. Afinal de contas, o conceito é algo natural na cabeça de todo empreendedor: “quanto será que o meu negócio vale?”.

Você também tem essa dúvida? Se sim, provavelmente já deve ter ido atrás de algum especialista em valuation de empresas. No entanto, se você é como 99% de todos os empreendedores do Brasil, provavelmente nunca fez o processo de avaliação do seu negócio por um fator específico: dinheiro.

A questão é simples de entender: 99% das empresas do país são de micro ou pequeno porte. Isso significa que, na média, elas têm um faturamento de algumas centenas de milhares de reais — no máximo, estão no limite do Simples Nacional, que é de R$4,8 milhões.

Isso significa, portanto, que o preço médio de um processo de valuation de empresas (podendo chegar aR$15 mil) é caro demais para esses negócios. Não é algo que se consiga pagar sem planejamento.

Se esse é o seu caso, aqui vai uma novidade incrível: existe uma maneira muito mais barata (e bastante confiável) de fazer o valuation do seu negócio que segue as melhores metodologias utilizadas por especialistas no mercado: a Valutech.

O relatório da empresa pode ter o mesmo valor que o emitido por uma consultoria particular, mas com um custo infinitamente menor.

Quer saber como a fintech funciona e entender mais o processo de valuation de empresas? Então siga a leitura do artigo abaixo com atenção!

O que é valuation de empresas?

Como dissemos no início deste conteúdo, todo empreendedor se pergunta qual é o valor do seu negócio. É normal ter esse questionamento: afinal, na maior parte das vezes, uma empresa é o fruto do trabalho de vida de um empresário.

Portanto, é normal querer saber qual é o valor desse trabalho e qual o tamanho da empresa que foi construída. 

No entanto, há uma dificuldade nessa questão. Saber o valor de alguma coisa envolve vários aspectos objetivos, claro, mas também alguns fatores subjetivos.

O que isso significa na prática? Significa que não é tão fácil assim chegar ao valor de uma empresa, pois alguns fatores não encaixam em uma fórmula de maneira simples. 

Por exemplo, como você avalia de forma objetiva a fidelidade dos clientes em relação a uma empresa? Mais do que isso: como avaliar o valor de uma marca em si?

Existem casos de empresas que são conhecidas por serem “mais tecnológicas”. Um exemplo simples está no mercado de smartphones e dispositivos móveis.

A Xiaomi é a segunda empresa que mais vende celulares no planeta, atrás apenas da Samsung. No entanto, a Apple (3ª colocada) tem um valor de mercado muito maior — o valor de mercado da empresa americana é de US$3 trilhões, enquanto o da marca chinesa é de US$100 bilhões.

Ou seja: apesar de vender menos no mundo todo, a Apple vale 30x mais do que a Xiaomi. Como isso é possível? A resposta está nos fatores subjetivos que entram na avaliação de um negócio.

Portanto, tornou-se necessário a criação de mecanismos que sejam capazes de traduzir fatores objetivos e subjetivos de uma empresa em dinheiro. É isso que o processo de valuation de empresas é: uma forma de entender quanto vale um negócio de verdade.

Por que fazer valuation do seu negócio?

Agora que já entendemos o que é o valuation de empresas, pode ser que você tenha uma dúvida específica: afinal, para quê serve esse processo? Qual é o benefício em saber o valor de um negócio?

Como mencionamos, essa é uma preocupação natural de todo empreendedor. No entanto, não se trata apenas de um desejo de comparar o seu trabalho com outros negócios. Existem muitas aplicações práticas para o valuation de empresas.

Quer ver alguns casos em que é muito útil saber quanto vale uma empresa? Então vamos lá!

1. Para negociar a participação societária de um negócio

Muitas empresas no Brasil são de um único dono, um empresário individual. No entanto, tantas outras não são — nascem da sociedade entre duas ou mais pessoas (e mesmo os negócios individuais podem vir a receber sócios no futuro).

No entanto, tanto na entrada de um novo sócio, quanto na saída de um que já estava na empresa, o processo de valuation se faz útil. Afinal de contas, é ele que ajudará a dizer quanto vale uma participação naquele negócio.

Quer ver um exemplo? Vamos supor que você tenha criado uma empresa em 2019, no modelo EIRELI (que hoje já não existe). Na época, foi necessário depositar 100 salários mínimos na conta da empresa para poder criá-la (era uma regra do modelo EIRELI), o que equivalia a R$99.800.

Ou seja: você era o único dono da empresa e tinha 100% do seu capital social, de R$99.800.

No entanto, o tempo passou e a sua empresa cresceu, acumulando ativos diferentes, como:

  • carteira de clientes;
  • máquinas;
  • conhecimento formalizado (know how);
  • marca;
  • tradição;
  • patentes;
  • fluxo de caixa;
  • e muitos outros.

Portanto, se um novo sócio quer entrar no negócio com 50% do valor da empresa, não basta ele igualar o seu depósito inicial de R$99.800. Agora, é necessário entender o valor atualizado do negócio para que um novo sócio entre na empresa.

Isso também vale caso um sócio vá sair da sociedade. O processo de valuation de empresas é necessário para entender quanto o patrimônio dele cresceu e quanto vale essa porcentagem que ele está abrindo mão. Assim, os sócios que permanecem podem comprar a parte atualizada e manter a empresa funcionando.

2. Para negociar a compra/venda de empresas

A negociação de uma participação societária (na entrada ou saída de sócios) é o uso mais comum do processo de valuation de empresas, mas não é o mais famoso. O motivo mais conhecido para entender quanto vale um negócio é, claro, o processo de compra e venda de empresas.

Não é raro vermos que a compra de um negócio por outra empresa domine os noticiários. Aconteceu quando a Disney comprou a 20th Century Fox recentemente, por exemplo.

Nesse tipo de processo, o valuation de empresas é realizado para se entender qual o valor do negócio que será vendido. Assim, tanto o comprador, quanto o vendedor, podem fazer uma negociação mais fidedigna sabendo qual é o valor real da empresa.

Isso ajuda o vendedor a entender mais quanto vale o seu negócio, bem como ajuda o comprador a compreender qual é o potencial de crescimento daquela empresa e se o preço a pagar naquela aquisição está de acordo com o valuation.

3. Para conseguir mais opções de financiamentos

Se você já precisou negociar um financiamento com o gerente de um banco, mesmo que seja um banco de desenvolvimento, sabe que é necessário muitos argumentos em mãos para conseguir o crédito com juros baixos. É uma questão lógica: todo empréstimo conta com um risco intrínseco de não ser pago. Logo, toda operação do tipo tem juros. Quanto mais confiável for a sua empresa, menores os juros.

Assim, ter um valuation em mãos ajuda a oferecer argumentos que aumentam a confiabilidade da sua empresa. Ter um relatório do tipo em mãos, feito por especialistas no assunto e com credibilidade, mostra ao banco que a sua empresa tem uma boa perspectiva de crescimento e que ela tem um histórico interessante de geração de caixa. Some isso a outros documentos e você pode mostrar que emprestar para a sua empresa é menos arriscado e, portanto, deve ter juros menores.

4. Para conseguir mais investimentos externos

Você já assistiu a algum episódio do programa Shark Tank Brasil? Se sim, sabe como o programa funciona: todo episódio, alguns empreendedores apresentam suas ideias e planos para uma bancada de alguns dos maiores empresários do país.

Eles apresentam o produto que têm, o mercado em que atuam e todo o trabalho que fizeram de validação e desenvolvimento. Caso os empresários achem a ideia interessante, eles podem fazer investimentos em troca de uma porcentagem daquele negócio.

No entanto, se você já viu algum episódio do programa, sabe que não basta chegar lá e dizer “Quero R$100.000 por 10% da minha empresa”, mas é necessário provar que esse valuation é real. Não é raro as ocasiões em que os Sharks questionam o valuation dos participantes e saem do negócio por causa disso.

Isso é muito comum em rodadas de investimentos para empresas, algo que qualquer startup já viveu. Portanto, é vital ir para uma rodada com investidores-anjo com um valuation confiável, sólido, que possa ser facilmente explicado para os empresários interessados no seu negócio.

Com um bom relatório de valuation em mãos, você terá mais solidez e conseguirá levantar mais recursos com os investidores. Isso pode fazer a diferença no seu plano de crescimento.

5. Para entender o que valoriza ou desvaloriza um negócio

Por fim, fazer o valuation da sua empresa ajuda a entender o que valoriza ou desvaloriza um negócio. Afinal de contas, o procedimento considera sim fatores subjetivos, mas também foca em elementos objetivos importantes.

Por exemplo, existem diferentes métodos de fazer o valuation de empresas (nós explicaremos a seguir alguns deles). Um desses métodos considera a capacidade do negócio de gerar fluxo de caixa, levando em conta fatores como as vendas, a margem de lucro e muito mais.

Inclusive, existem elementos que são locais ou contextuais. Por exemplo, será que é compatível comparar uma loja de roupas de praia em uma cidade do interior e outra no litoral? Ou, talvez, uma marca de pão de queijo caseiro localizada em Minas Gerais e outra localizada em São Paulo? Existem diversos fatores que separam uma empresa de outra (mesmo que estejam no mesmo nicho).

Por isso, o valuation ajuda a compreender melhor como esses elementos funcionam e interagem entre si. Isso traz ao empreendedor um conhecimento importante sobre o que valoriza ou desvaloriza o seu próprio negócio. Dessa forma, ele pode tomar decisões de gestão mais informadas e, assim, ampliar o valor da sua empresa.

Quais os principais métodos de valuation de empresas?

Agora que já entendemos por que fazer valuation de empresas, é hora de entender melhor quais são os métodos usados no mercado para isso. No geral, existem duas formas mais populares de calcular o valor de um negócio. São elas:

  • Fluxo de Caixa Descontado;
  • Avaliação por Múltiplos.

Confira a seguir uma descrição sobre os dois mecanismos e a explicação sobre como eles funcionam na prática!

Fluxo de Caixa Descontado (DCF)

Também chamado de DCF (“Discounted Cash Flow“, em inglês), o método de Fluxo de Caixa Descontado é um processo de valuation de empresas focado em determinar o valor de um negócio com base em 3 fatores específicos:

  • fluxo de caixa;
  • crescimento;
  • risco.

Em outros termos, portanto, a ideia é avaliar o potencial econômico que uma empresa tem de gerar retorno para os seus sócios e credores. Ou seja, a capacidade da empresa de produzir lucro. Dessa forma, podemos entender qual é o valor daquele negócio com base naquilo que é mais importante: o seu poder de lucrar.

Hoje em dia, o Fluxo de Caixa Descontado é o mais conhecido e recomendado método de valuation de empresas no mundo todo. Ele é usado diariamente por consultores, acadêmicos e empresas especialistas em consultoria de valuation.

Uma das vantagens desse método é que ele consegue criar uma forma de traduzir objetivamente fatores que são subjetivos, mas que causam um impacto sensível no valor de uma empresa. Ou seja, com o DCF, estamos incluindo na conta elementos como:

  • força da marca;
  • carteira de clientes;
  • competência da gestão;
  • tradição;
  • plano de negócio;
  • e outras decisões que impactam na geração de resultados.

Afinal de contas, não dá para negar que a força de uma marca como a Apple, por exemplo, influi na sua capacidade de gerar receita. Ao mesmo tempo, a sua competência de gestão impacta na sua lucratividade. A sua tradição denota estabilidade na capacidade lucrativa e o seu plano de negócio indica crescimento. Tudo isso acaba aparecendo no uso do Fluxo de Caixa Descontado.

Avaliação por Múltiplos (Múltiplos de Mercado)

Outro método de valuation de empresas muito usado por consultores é o Múltiplos de Mercado. Esse processo é focado em comparar um negócio com outro, do qual já se sabe o valor de mercado, usando indicadores de performance específicos.

Basicamente, pegamos empresas que estejam no mesmo nicho e contexto e usamos dados de performance para compará-las e chegar a um multiplicador que ajude a entender o valor de mercado que queremos calcular.

Por exemplo, pense em duas empresas que produzem alimentos para o mesmo mercado. A Valutech, a única empresa no Brasil que realiza este tipo de levantamento para PMEs, sabe que o múltiplo de faturamento (EV/SALES) de empresas desse tipo de dessa região é, digamos, 4,5x. Logo, caso a primeira empresa fature 1 milhão/ano, seu valor de mercado (enterprise value) será de 4,5 milhões. Se a segunda empresa fatura 1,2 milhões/ano, seu valor de mercado será de 5,4 milhões.

Quais as dificuldades de fazer valuation de empresas hoje?

Ufa, quanta coisa já vimos neste conteúdo, hein? Só para relembrar, nós aprendemos:

  • o que é valuation de empresas;
  • 5 casos do dia a dia em que precisamos saber o valor de uma empresa;
  • 2 métodos (DCF e Múltiplos de Mercado) para calcular o valor de um negócio.

É bastante coisa para ver assim no detalhe. Mas não paramos aqui: ainda precisamos definir um ponto — por que é tão difícil fazer o valuation de empresas?

Vamos lá, você provavelmente é um empreendedor, correto? O que impede que você pesquise na prática os métodos citados acima e faça o valuation do seu negócio por conta própria?

O primeiro obstáculo provavelmente é o conhecimento. Afinal, conhecer os métodos de valuation de empresas não significa saber aplicá-los na vida real. O processo é complexo e exige bastante expertise.

O segundo obstáculo é o fato de que o valuation feito por si próprio não tem credibilidade no mercado ou em uma mesa de reuniões. O que acontece majoritariamente é que o empresário perde um pouco da objetividade na avaliação pela sua conexão com o negócio. Portanto, é preciso uma pessoa de fora para avaliar a sua empresa.

O que nos leva ao terceiro obstáculo: o preço para se obter o valuation da sua empresa. Contratar uma consultoria para calcular o valor do seu negócio é caro, pote custar até R$15 mil.

Cerca de 95% ou mais das pequenas empresas não contrata um especialista para o processo de Valuation. A principal razão é o alto preço desse processo. Além disso, muitos querem apenas uma estimativa rápida ou algo mais informal. Acabam não enxergando isso em um especialista”, explica Paulo Eduardo Ballestrin, especialista em Valuation e CEO da Valutech.

E agora?

Se você tem todos esses obstáculos para conseguir fazer o valuation do seu negócio, o que fazer? Qual é a solução para que você consiga chegar ao valor da sua empresa? A resposta é a Valutech.

A fintech é uma startup brasileira especializada no valuation de pequenas e médias empresas (PMEs). Seu produto consiste em um algoritmo avançado que mistura conhecimento prático (os fundadores da empresa contam com anos e anos de experiência no setor) e Inteligência Artificial para chegar ao valuation de empresas em pouco tempo.

Como explica Dimas Pante, CTO da Valutech:

A inteligência usada no desenvolvimento da Valutech vai desde a captação de dados importantes atualizados, como a cotação do dólar, inflação, risco associado ao mercado e país em que a empresa atua – usados como bases ao comparar negócios -, até dados setoriais das empresas que a ferramenta avalia, que foram programados para garantir a veracidade, a variedade e o volume de dados que um Big Data necessita. Tudo isso para que o valor da empresa seja algo sólido e não longe da realidade, como acontece algumas vezes com alguns processos de Valuation.”

O melhor é que a fintech é capaz de fazer tudo isso por um preço muito mais em conta do que a consultoria de um negócio especializado em valuation de empresas. Só para comparação, o valor médio de uma consultoria é de R$15 mil, enquanto o valor do serviço da Valutech é próximo de R$200. 

Ou seja, é apenas 1,3% do preço de uma consultoria!

Isso sem falar, claro, que o processo pode ser feito em minutos — exato: antes de você terminar de ler este conteúdo, já pode ter o valuation da sua empresa feito e em mãos.

Como fazer valuation de empresas com a Valutech?

Se você se interessou em usar a Valutech para encontrar o valor do seu negócio, sem precisar de consultorias ou uma calculadora online de valuation? Então veja o passo a passo a seguir para entender como utilizar a ferramenta!

1.  Crie sua conta

O primeiro passo para fazer o valuation de empresas com a Valutech é criar a sua conta na plataforma. Para isso, basta ir até o nosso site e clicar no botão branco “Crie a sua conta!”.

Você precisará preencher um cadastro simples com seu nome e outros dados, além de escolher o método de pagamento para começar a usar a ferramenta a seu favor.

Valuation de Empresas

2. Escolha um propósito

Depois do cadastro feito, você precisará escolher o propósito do valuation. Isso porque, como já explicamos, cada proposta pode dar prioridade a determinados pontos.

Por exemplo, suponha que você quer saber quanto vale uma empresa que fatura 3 milhões por ano para comprá-la. Nesse caso, é importante que o processo de valuation considere a capacidade de gerar lucro no curto, médio e longo prazo, compare com outras marcas do mesmo segmento e por aí vai.

Ao mesmo tempo, suponha que, na verdade, você queira calcular o valor da empresa para a dissolução de uma sociedade. Nesse caso, são outros elementos que receberão maior prioridade.

Na Valutech, você pode escolher várias necessidades para o processo de valuation de empresas, como:

  • Compra de empresa;
  • Venda de empresa;
  • Entrada/saída de sócio;
  • Atrair investidores;
  • Divórcio;
  • Aposentadoria;
  • e mais.

3. Informe seus dados

Depois de tudo que já vimos, ficou claro que o processo de valuation de empresas só funciona se você tiver dados de qualidade, não é mesmo? É uma questão óbvia: quanto mais dados você tiver, melhor será a avaliação, mais contextos podem ser analisados e o relatório ganha mais credibilidade.

É por isso que a Valutech pedirá alguns dados vitais da sua empresa. São coisas que vão desde elementos simples, como a área de atuação, idade do negócio e localização, até fatores financeiros, como margem de lucro, faturamento e taxa de crescimento.

Lembre-se de que a Valutech usa um algoritmo avançado de Inteligência Artificial que compara dados contextualizados para chegar ao valuation do seu negócio com mais fidelidade. Por exemplo, se você tem uma loja de roupa em São Paulo, é vital comparar as informações com outras lojas de roupa da mesma cidade e não com marcas de outros estados, que enfrentam diferentes contextos.

Como é o relatório de valuation de empresas da Valutech?

Pronto! Depois que você seguiu os três passos acima, a tecnologia da Valutech vai fazer a sua mágica e você receberá um relatório completo, profundo e com todas as informações que precisa para apresentar onde quer que seja.

Aliás, esse é um diferencial da Valutech: nosso relatório de valuation de empresas é profundo e explicativo. Nós não dizemos apenas o valor calculado, como outras plataformas fazem, mas sim explicamos cada método usado e toda a contextualização feita.

Por exemplo, analisamos a Taxa livre de risco, o Risco País e o Custo do Capital Próprio para contextualizar essas informações e o impacto delas dentro do tipo de empresa apresentado.

Assim, além de você ter acesso ao valuation, também ganha todos os argumentos para apresentar o relatório em uma reunião.

Relatórios completos e ricos em informação, ao contrário das outras calculadoras ou ferramentas

O que fazer com o seu valuation?

Pronto! Agora que você viu como calcular valor de empresas com a Valutech, é hora de colocar tudo isso em prática e conseguir o seu relatório agora mesmo.

Como dito, o processo é tão rápido que leva menos tempo conseguir o seu valuation do que ler todo este conteúdo. Se você já chegou até aqui, então sabe o quão rápido será para ter o relatório em suas mãos.

Caso você ainda tenha dúvidas de que a Valutech é a solução perfeita para o valuation do seu pequeno ou médio negócio, confira um comparativo entre a nossa empresa e outras soluções do mercado:

ValutechCalculadoras onlineEspecialista tradicional
Relatório em minutos✔️ ✔️ Semanas/Meses
Processo 100% online✔️ ✔️
Cálculo do Valor de Mercado da empresa✔️
Cálculo de Valor Econômico da empresa✔️ ✔️
Risco do negócio considerado✔️ ✔️
Avaliação de fatores subjetivos e ativos intangíveis✔️ ✔️
Avaliações sólidas condizentes com a realidade✔️ ✔️
Projeções realistas✔️ ✔️
Relatório disponível para usar em negociações✔️ ✔️ ✔️
Melhor custo-benefício✔️
Parceria com descontos cumulativos✔️
ValorApenas R$199Em média R$500Mais de R$15 mil

Viu como vale muito a pena usar a Valutech para fazer o valuation de empresas? Então não perca mais tempo e crie a sua conta agora mesmo!

QUERO TER UM RELATÓRIO DE VALUATION DA MINHA EMPRESA AGORA MESMO!