Quanto vale uma empresa que fatura 3 milhões por ano

Quanto vale uma empresa que fatura 3 milhões por ano?

Responda rápido: quanto vale uma empresa que fatura 3 milhões por ano? Talvez uns… R$ 10 milhões? Talvez mais? Menos? Nós sabemos a resposta — e um spoiler: talvez você não vai gostar de ouvir qual é.

No entanto, nós garantimos que você não vai se arrepender de aprender a resposta para essa pergunta. Afinal, entender quanto vale uma empresa que fatura 3 milhões por ano (e compreender porque não é a resposta que você imaginava) é um conhecimento que fará muito, muito bem para a sua vida de empreendedor.

E aí, quer aprender quanto vale uma empresa que fatura 3 milhões por ano? Então sente-se de maneira confortável, pois teremos uma conversa longa — e produtiva — sobre valuation.

Como funciona o valuation de uma empresa?

Quando falamos sobre quanto vale uma empresa que fatura 3 milhões por ano, entramos no reino de algo chamado de “valuation”. 

Explicando de maneira simples, valuation é o processo de tentar determinar quanto uma empresa vale. Isso não é exatamente a mesma coisa que especificar o seu preço de mercado, mas é algo próximo.

Ah, sim: preço e valor não são a mesma coisa. Essa é uma lição importante que precisamos aprender neste artigo para podermos entender, afinal de contas, qual é o valor de uma empresa que tem determinado faturamento.

Se você não acredita ou não concorda, vejamos um exemplo que vai ajudar a deixar mais claro como preço e valor são conceitos diferentes.

Suponha que nós queiramos vender para você uma Ferrari, 0km, lançada esse ano, modelo mais avançado que a montadora italiana foi capaz de produzir. O preço? R$ 50 mil.

Isso, não é R$ 50 milhões, é R$ 50 mil mesmo. R$50.000,00.

Você compraria? Provavelmente sim, não é mesmo? Afinal de contas, é um preço bem mais baixo do que o valor que você sabe que o carro tem.

O inverso também existe: e se a gente propusesse de você comprar um Fusca verde 1974, sem motor e com o banco do motorista rasgado no meio. O preço é o mesmo: R$ 50 mil. 

Você compraria? Claro que não. Afinal, esse é um preço muito caro para o valor do automóvel.

Os conceitos de “caro” e “barato” só existem justamente porque há uma diferença central entre os conceitos de “valor” e “preço”.

Afinal:

  • algo é caro quando seu preço > valor;
  • algo é barato quando seu preço < valor.

Com tudo isso em mente, podemos concluir que o processo de valuation é focado em achar o valor da empresa, o que ajuda a entender qual é o seu preço, embora sejam dois conceitos distintos.

Quanto vale uma empresa que fatura 3 milhões por ano?

Pronto! Agora sim estamos preparados para falar sobre quanto vale uma empresa que fatura 3 milhões por ano. Quer saber a resposta? Então lá vai:

Depende.

Pois é, como falamos antes, você provavelmente não ia gostar da resposta, mas essa é a resposta verdadeira: não existe um valor específico para uma empresa que fatura 3 milhões.

E por que não? Porque existem muitos (muitos!) fatores que ajudam a determinar o valor de uma empresa além do seu faturamento. E, na verdade, o faturamento nem é o fator principal em um processo de valuation (embora tenha a sua importância, claro).

Quer ver um exemplo de como isso funciona? Talvez fique mais fácil de entender dessa forma.

Quem você acha que faturava mais em 2000: a Netflix ou a Blockbuster? Com certeza, a Blockbuster. No entanto, o que aconteceu com elas nos anos seguintes? O contexto econômico mundial, a evolução tecnológica e os novos hábitos dos consumidores simplesmente tiraram a Blockbuster do negócio e hoje a Netflix ocupa seu lugar.

Ou seja: ter um faturamento alto não ajudou muito a Blockbuster. Uma análise de mercado da época provavelmente já conseguia mostrar as mudanças de contexto e a falta de ação da Blockbuster para se adaptar a isso.

Esse exemplo mostra que existem muitos outros fatores que devemos considerar antes de avaliar o valor de uma empresa. O faturamento é uma métrica importante, claro, mas existem outros pontos em mente também.

Por que só o faturamento do negócio não é o suficiente para seu valuation?

Se você esperava saber quanto vale uma empresa que fatura 3 milhões por ano apenas com o valor do faturamento, pode ser que esteja um pouco desapontado agora. Talvez até relutante em aceitar o conteúdo.

Afinal de contas, por que só o faturamento do negócio não é o suficiente para o seu valuation? O que mais há para se levar em conta?

Como nós gostamos de exemplo, vamos dar mais um. Responda rapidamente: você preferiria ser dono da Apple ou da Xiaomi? Com todo o respeito à fabricante chinesa, é muito provável que você tenha respondido Apple.

No entanto, aqui vai um fator interessante: a Xiaomi vende mais do que a Apple. Isso mesmo: a marca chinesa é a segunda mais vendida do planeta, atrás apenas da Samsung. A Apple é a 3ª colocada.

Dito isso, entretanto, é provável que você considere a Apple mais valiosa — e ela é mesmo. Como isso acontece? Como a empresa que vende menos tem mais valor?

O que explica esse mecanismo é que o valuation de um negócio usa vários fatores, tanto objetivos, quanto subjetivos, para entender o valor de uma empresa.

Seu faturamento é um fator, sim. Mas o peso da sua marca também é (e isso é subjetivo!). Sua carteira de clientes, seu modelo de negócios, sua localização, gestão e mais.

Quais são os elementos que influenciam no valor da empresa, então?

Se apenas o faturamento não é o suficiente para calcular o valor de uma empresa (e, honestamente, não é tão impactante assim), então o que é preciso para fazer o valuation do seu negócio?

Atualmente, existem dois principais métodos de valuation no mercado. Eles são usados pelos principais consultores de empresas do mercado, além de investidores e corretoras para guiar a tomada de decisões e alocação de recursos em suas estratégias.

Se você deseja saber quanto vale a sua empresa que fatura milhões por ano, precisa conhecer esses dois métodos e aplicá-los com base no contexto do seu negócio.

Quer saber quais são as duas formas de calcular o valor da sua empresa? Então siga a leitura!

Fluxo de Caixa Descontado (ou DCF)

O método mais usado por acadêmicos e consultores de valuation é o Fluxo de Caixa Descontado (ou DCF – discounted cash flow). O termo original dessa metodologia é Discounted Cash Flow e o seu foco é em calcular o valor de uma empresa usando 3 elementos específicos:

  • seu fluxo de caixa;
  • o risco que ela enfrenta;
  • sua taxa de crescimento.

Repare que o método não usa especificamente o faturamento da empresa, mas sim o seu fluxo de caixa, que é uma métrica melhor. Por exemplo, sua empresa pode faturar 3 milhões por ano, mas gastar 2,5 milhões para operar e o seu lucro é de R$ 500 mil. É preferível, nesse caso, uma empresa que fature “só” R$ 2 milhões, mas tenha apenas R$ 500 mil de custos e lucre R$ 1,5 milhões. 

Viu como o faturamento não é tudo?

O objetivo do Fluxo de Caixa Descontado é conseguir estimar com precisão o potencial econômico que uma empresa tem para gerar retorno aos seus sócios, credores e compradores. Perceba que “potencial econômico para gerar retorno” não é a mesma coisa que faturamento:

  • o primeiro tem a ver com o potencial da empresa de conseguir produzir lucro, retorno financeiro após os seus gastos;
  • o segundo tem a ver com a capacidade de coletar dinheiro com vendas ANTES de descontar os gastos.

Um dos grandes benefícios do DCF é que essa metodologia é a melhor para traduzir fatores subjetivos de uma empresa, como a força da sua marca, tradição da empresa ou fidelidade dos clientes, em elementos objetivos. Afinal de contas, ela considera quanto lucro a empresa consegue gerar, sua taxa de crescimento (outro exemplo bom: se a empresa fatura 3 milhões hoje, mas faturava 10 ano passado, então ela está em queda e isso é um mau sinal) e o risco intrínseco do seu mercado, economia e certas ações de gestão. 

Múltiplos de mercado

Também chamada de Avaliação Relativa, essa metodologia de Valuation tem como objetivo descobrir o valor de uma empresa com base na comparação com o valuation de outro negócio.

Por causa disso, ela não é muito usada para pequenos e médios negócios, já que não é comum saber o valuation dessas empresas, além do fato de que cada negócio tem um contexto e isso é perdido na comparação feita por múltiplos. Seja como for, ainda assim é um método bem popular e fácil de colocar em prática.

O funcionamento do Múltiplos de Mercado consiste em pegar uma empresa cujo valor é conhecido e estabelecer um indicador de performance como base comparativa. Então, encontra-se a razão entre os resultados das duas empresas usando essa métrica e, assim, pode-se calcular o valuation da segunda empresa.

Confuso de entender? Vejamos um exemplo para ficar mais fácil.

Suponha que queremos saber o valuation da Empresa A, que fatura R$ 3 milhões por ano vendendo refrigerantes para o público nacional. Para isso, vamos usar como base o valuation da Coca-Cola (pegando o seu valor de mercado obtido pelo total das suas ações na Bolsa de Nova York) e uma métrica específica de comparação.

O valor de mercado da Coca-Cola na Bolsa de Nova York é de 252,52 bilhões de dólares, com um faturamento médio anual de 37,37 bilhões de dólares. É bastante coisa! Se acessarmos o seu RI (Relações com Investidores) para acessarmos seu relatório trimestral, poderemos acessar várias das suas métricas contábeis e financeiras.

Para fins de simplificação deste exemplo, o múltiplo de faturamento da Coca-Cola nesse caso é de 6,75x. Ou seja, se a sua empresa fatura 3 milhões por ano e você gostaria de utilizar o múltiplo de faturamento da Coca-Cola, o valor em tese de venda da sua empresa seria de 20,25 milhões.

Na teoria é bem fácil utilizar este método, o problema é que devemos estar sempre atentos a incosistências. Vou explicar melhor: você só deve utilizar este método se:

  • A empresa sendo comparada é realmente parecida com a sua;
  • O faturamento da empresa sendo comparada precisa ser próximo do seu;
  • O tipo de negócio e local de operação também precisa ser similar;
  • Outros fatores não citados aqui também precisam ser levados em consideração.

Na Valutech é possível comparar sua pequena ou média empresa com múltiplo de faturamento realmente parecido com o seu. Possuímos um banco de dados atualizado e dividimos por porte da empresa, risco e setor de atuação.

Como conseguir um valuation do seu negócio de maneira confiável?

Agora que você entendeu o funcionamento dos dois principais métodos de valuation usados por consultores e acadêmicos da área, provavelmente está querendo calcular o valor da sua empresa por conta própria.

O problema é que, além do resultado não ser confiável (você entende as particularidades desses métodos?), o fato é que um valuation feito por você mesmo não tem valor prático em uma mesa de reunião com investidores, compradores ou sócios.

É aí que nasce uma problemática:

  • Para ter um valuation válido para usar em uma mesa de reuniões, o empreendedor precisa contratar uma consultoria de valuation. No entanto, o preço mais baixo que uma empresa tradicional desse tipo cobra pelo relatório é de R$ 15 mil.

Claro, se a sua empresa fatura 3 milhões por ano, R$ 15 mil pode não ser um valor alto demais quando visto de longe. No entanto, é algo como 6% do seu faturamento médio mensal. Some isso com os custos de produção, impostos e outros elementos e pode não ser tão fácil assim arcar com esse valor.

Por isso, é importante conhecer alternativas mais baratas (e com o mesmo valor técnico) para fazer o valuation da sua empresa, seja qual for o seu nível de faturamento.

E é nesse contexto que você precisa conhecer a Valutech, uma fintech especializada em valuation e feita perfeitamente para o contexto de empresas de pequeno ou médio porte (que é o caso de um negócio que fatura R$ 3 milhões por mês).

O que é a Valutech e como sua tecnologia funciona?

Como mencionado, a Valutech é uma fintech especializada no processo de valuation para pequenos e médios negócios. Ela ajuda PMEs a conseguirem um relatório de valor válido para usar em meses de negociação de forma rápida e econômica, se destacando por oferecer uma qualidade de serviço superior ao de uma consultoria, mas por um preço bem abaixo do mercado.

A empresa é capaz de fazer isso porque junta o melhor dos dois mundos: o conhecimento avançado em valuation, fruto de uma experiência de anos no segmento, e o uso de tecnologia de ponta e sem igual no mercado nacional.

De um lado, a Valutech foi fundada pelos maiores especialistas em valuation do Brasil. Isso significa que a empresa tem em seu DNA o uso inteligente de estratégias de valor e o conhecimento profundo sobre o efeito de cada métrica, cada elemento e cada contexto no cálculo do valor de mercado de uma empresa.

Muitos empresários acreditam que o faturamento é o fator principal na hora de descobrir quanto vale uma empresa. Mas num processo de valuation ideal, como é o caso da Valutech, fatores como: lucratividade, perspectivas de crescimento ou de declínio, marca e tradição da empresa, dívidas, quão efetivos são os sócios em empregar seus capitais na operação da empresa, risco do negócio e etc. são devidamente capturados na hora de saber quanto vale o seu negócio“, explica Paulo Eduardo Ballestrin, especialista em Valuation e CEO da Valutech. 

Ele completa: “E tudo isso é levado em consideração somente para satisfazer os requisitos de uma metodologia (análise econômica). Ainda calculamos o valor de mercado da sua empresa (outra metodologia) com base em empresas parecidas, do mesmo setor e região do Brasil“.

Como é um relatório de valuation da Valutech?

Se você quer saber quanto vale uma empresa que fatura 3 milhões por ano, a sua melhor opção é fazer uma análise com a ferramenta da Valutech. O software da empresa fará uma avaliação usando toda a sua tecnologia de alto nível para chegar ao valor que melhor traduz o valor de mercado do seu negócio.

Mas como é essa experiência? De que modo o software da Valutech funciona e o que você precisa fazer para ter acesso a esse relatório? Mais do que isso: o que vem no relatório e como ele pode ajudar você a entender quanto vale uma empresa que fatura 3 milhões por ano?

É o que veremos a seguir!

1º Passo: registre-se na Valutech

O primeiro passo para conseguir o seu relatório com a Valutech é entrar no nosso site e clicar no botão branco “Crie sua conta!”. Esse é o processo necessário para se cadastrar e começar a usar a nossa ferramenta.

Com o cadastro feito, é só efetuar o pagamento da plataforma (o custo é próximo de R$200, o equivalente a 1,3% de uma consultoria presencial) e ter acesso completo à ferramenta para a sua avaliação.

2º Passo: explique a sua necessidade de relatório

Assim que você iniciar um relatório de valuation, você precisará explicar qual é o seu objetivo com o processo. Ou seja, por que você precisa saber o valor da sua empresa. Isso parece que não é importante, mas é. Afinal de contas, dependendo do seu objetivo, o processo de valuation pode ter diferentes fatores a considerar.

Só para dar um exemplo, vamos comparar o valuation para atrair investidores ou para aposentadoria. No primeiro caso, a capacidade de gerar lucro e crescer no futuro é muito mais importante do que no segundo caso. Novamente: por que o valuation seria exatamente igual em ambas as oportunidades, se o que se quer no relatório é diferente?

Alguns dos motivos que você pode escolher em nossa plataforma são:

  • Compra de empresa;
  • Venda de empresa;
  • Entrada/saída de sócio;
  • Atrair investidores;
  • Divórcio;
  • Aposentadoria;
  • e mais.

3º Passo: Insira os dados reais da sua empresa

A ferramenta da Valutech é muito boa, completa e com uma tecnologia e know-how imbatíveis. No entanto, como qualquer software que usa Inteligência Artificial e Big Data, o resultado do software é tão bom quanto a qualidade dos dados inseridos.

O que isso significa, na prática? Significa que você precisará informar algumas informações básicas sobre o seu negócio, incluindo fatores como faturamento e margem de lucro. 

A ferramenta da Valutech é muito boa, completa e com uma tecnologia e know-how imbatíveis. No entanto, como qualquer software que usa Inteligência Artificial e Big Data, o resultado do software é tão bom quanto a qualidade dos dados inseridos.

O que isso significa, na prática? Significa que você precisará informar algumas informações básicas sobre o seu negócio, incluindo fatores como faturamento, lucratividade mais próxima da realidade e dívidas (caso a empresa tenha).

Isso é necessário, como explicado, porque o cálculo do valuation precisa de informações contextuais para dar certo. Tanto no método DCF, quanto no Múltiplos de Mercado, são necessários dados da empresa para fazer o cálculo do seu valor.

Esse é um diferencial da Valutech também, pois você não precisa das informações do seu contador (que sabemos que na realidade a maioria não reflete a realidade). Se você já souber alguns poucos dados, tirados do seu próprio software de gestão, já é o suficiente para o cálculo do valuation — e, em muitos casos, melhor do que com os documentos do contador (que no caso das PMEs, costuma ou estar desatualizado ou não condiz com a realidade).

Além das informações que você fornecer, o nosso sistema buscará outros dados online (desde o Risco-Brasil até a cotação do dólar e informações sobre o seu mercado) para poder contextualizar melhor o cenário da sua empresa e, assim, calcular bem o valor do negócio.

4º Passo: acesse o relatório

Após fornecer os dados da sua empresa, a ferramenta da Valutech fará a sua mágica, usando Inteligência Artificial e Big Data para analisar o contexto do seu negócio e produzir um relatório completo para você.

O diferencial da Valutech é que utilizamos tecnologias de ponta para manter o resultado sempre sólido e de baixo custo. Possuímos crawlers (robôs) que varrem a internet diariamente em busca de informações importantes, como: inflação, dólar, risco associado ao setor da empresa e ainda é possível esses crawlers identificarem sozinhos se existe um evento estilo “cisne negro” como uma pandemia acontecendo. Tudo de maneira automatizada”, explica o CEO da Valutech.

Esse é o valor muito único da Valutech: o nosso relatório profundo, explicativo e completo. Outras plataformas de valuation (nomeadamente calculadoras online), fazem relatórios básicos, apenas com o valor específico calculado. No entanto, a Valutech oferece um relatório muito mais profundo, explicando todos os métodos usados para o cálculo, dados coletados, qual a contextualização feita e muito mais.

No nosso relatório, você receberá três valuations do seu negócio:

  • 1º: com o método DCF;
  • 2º: com o método Múltiplos de Mercado;
  • 3º: versão final da Valutech, usando a média dos dois métodos acima.

Com base nos dados feitos, você finalmente saberá quanto vale uma empresa que fatura 3 milhões por ano e porque o seu valuation é diferente de outro negócio que tem o mesmo faturamento.

E agora? O que fazer em seguida?

Agora que você já sabe como descobrir quanto vale uma empresa que fatura 3 milhões por ano, é hora de contratar o serviço da Valutech para fazer o valuation do seu negócio.

Como vimos, é possível que a sua empresa tenha um valuation completamente diferente de outro negócio com o mesmo faturamento e no mesmo nicho de mercado, mas com margens distintas, outras localizações e mais.

De posse do seu relatório, o próximo passo é usá-lo para alcançar o seu objetivo inicial, seja qual for. Por exemplo, se você estava pensando em vencer o seu negócio, então agora já pode entrar na mesa de negociação apoiado por um relatório completo para conversar com os interessados na compra.

Vale a pena, claro, ler o relatório várias vezes para entendê-lo por completo e, assim, conseguir aplicá-lo mais facilmente, apresentá-lo ao seu público e, dessa forma, atingir o seu objetivo.

Agora que você já sabe quanto vale uma empresa que fatura 3 milhões por ano, não precisa mais esperar: é só criar a sua conta agora mesmo na Valutech e começar a usar a nossa ferramenta a seu favor.Portanto, não perca tempo e crie a sua conta agora mesmo!